domingo, 26 de agosto de 2007

O Presente Mais Especial !!

Era uma cidade perdida entre a exuberância da mata e o escarpado da serra.

Uma cidade do interior como muitas outras. Na única escola havia uma só classe de alunos e uma única professora.
As crianças, de variadas idades, eram amadas por ela e com carinho acolhidas todos os dias para as horas de ensino.

Para aquela mestra, cada menino e menina era uma criatura especial.

Quando chegou o dia do professor os alunos desejavam lhe dizer que também a amavam muito e lhe levaram presentes.

Agitadas, cada uma delas desejava entregar antes a sua dádiva.

Os filhos do dono da chácara próxima trouxeram uma cesta de frutos. Cada um mais bonito e cheiroso que o outro.

Os filhos do dono da granja trouxeram uma boa quantidade de ovos.

A filha da cozinheira do restaurante trouxe um bonito bolo de cenoura, com cobertura de chocolate.

Os três irmãos que viviam na fazenda lhe trouxeram um pequeno animal, um cabritinho.

A cada um, emocionada, ela abraçava e agradecia.

Por fim, o menino-índio, o único índio na escola, lhe deu uma concha.
Ela ficou encantada com a beleza da concha e, recordando seus próprios tempos de infância, colocou-a no ouvido para escutar o barulho do mar.

Ficou embevecida. Pela sua mente passaram as cenas dos dias em que, criança, brincava na areia, molhava os pés nas ondas que morriam na praia, fazia castelos e fortalezas.

Quando foi abraçar o menino, reparou que suas pernas e pés estavam empoeiradas, que a unha do dedão estava quebrada e que seu short estava sujo.

A camisa estava molhada de suor. Braços e mãos estavam imundos. O rostinho - bom, naquele rostinho suado os olhos faiscavam de alegria, percebendo o encanto da professora com a concha.

Foi no confronto com esses olhos que ela se deu conta de que a praia mais próxima estava a três horas de caminhada.

Considerando a volta, isso significava seis horas de caminhada ininterrupta.

Perguntou ao menino: "Mas você foi buscar essa concha para mim tão longe?"

Sorrindo ainda, ele respondeu: "A caminhada faz parte do presente."



               Esta história me foi enviada por e-mail pela minha prima Sheila, do RJ. Não estava escrito o nome do autor! Fiquei emocionada quando a li ao pensar, imaginando cada cena, como a criança é sincera em suas atitudes.
Um presente não precisa custar caro. Nosso coração, nosso amor, é o que temos de mais especial para oferecer àqueles a quem amamos! Incondicionalmente...

5 comentários:

Malucosta disse...

Oi, Janete! Obrigada pelas várias visitas. Não pense que te esqueci, me envolvo e me atrapalho com os trabalhos. Sempre lembro de ti e sou grata pela amizade. Poxa! Faz um ano que começamos nessa loucura? Não me dei conta. Parabéns para nossas conquistas. beijos Malu

Izolete disse...

Oi amiga, tudo bem?Até que enfim alguns dias de férias.Estávamos precisando, pena que acaba logo,mas tudo bem,faz parte da nossa jornada.
Adorei a mensagem no teu blog, muito linda.Obrigada pela visita!
Beijos e boas férias.

Marta disse...

Oi Jante , quanto tempo já passou né, vamos para o terceiro semestre, parece que foi ontem!!! Que ótimo que estamos numa bela caminhada. Peço licença para copiar este texto lindo e publicar no meu blog
bjs Marta

Cris Simões disse...

Oi Nety!
Que mensagem linda! Quando vivemos acontecimentos como esse, digo isso porque realmente acontecem coisas assim, percebemos que a nossa caminhada vale a pena.
Bom descanso!
Um abraço
Cris Simões

Sergio F. Lima disse...

Olá Nety!

Tenho que admitir que esta história deixou cair ciscos no meus olhos! Linda mesmo!